As detenções em partidas de futebol na Inglaterra e País de Gales alcançaram na temporada passada um nível sem precedentes nos últimos oito anos, segundo um estudo do Ministério do Interior Britânico.

Os números indicam que as invasões a campo duplicaram na temporada 2021-22, em relação às temporadas anteriores à pandemia.

No total, contando todas as divisões, as autoridades policiais britânicas contabilizaram 441 partidas com invasões aos gramados, número 127% maior em relação à temporada 2018-19, a última antes da aparição do coronavírus e suas consequências sobre a vida social.

No que diz respeito às detenções, no ano passado foram registradas 2.198 ocorrências relacionadas a partidas de futebol, algo que não se via desde a temporada 2013-14.

Diante desta onda de incidentes, por vezes violentos e que também afetam outros países, os 20 clubes da Premier League decidiram por unanimidade nesta quarta-feira que todo torcedor que possuir ou acender um sinalizador no estádio, assim como aqueles que invadem o campo, serão proibidos de frequentar estádios por pelo menos um ano.

Estas medidas entram em vigor a partir da próxima rodada do Campeonato Inglês, prevista para o início de outubro, devido à parada internacional.

As autoridades policiais associam este aumento no número de ocorrências ao consumo de álcool e cocaína, como foi visto nos episódios da final da Eurocopa há pouco mais de um ano no Estádio de Wembley.

O post Revoltas e violência aumentam nos estádios ingleses apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.