O meia ucraniano Danylo Ignatenko, do Bordeaux, disse nesta sexta-feira que pensou em se juntar à luta armada para defender seu país contra a invasão da Rússia.

“Com certeza pensei nisso. Se isso fosse ajudar meu país, teria feito, mas infelizmente essa situação vai durar um tempo e o melhor que posso fazer é continuar jogando futebol”, disse o jogador.

Ignatenko acertou com o Bordeaux em janeiro de 2022, após deixar o Shakhtar Donetsk por empréstimo (Foto: Divulgação/Bordeaux)

Ignatenko considerou seguir o exemplo dos compatriotas Oleksandr Usyk, campeão mundial de boxe, e Yurit Vernydub, treinador do Sheriff Tiraspol, da Moldávia, que retornaram à Ucrânia para combater.

O jogador foi visto chorando em um treino do Bordeaux há duas semanas, quando começou a invasão russa. Para apoiá-lo, o clube ajudou a resgatar parte de sua família na Ucrânia, que agora vive com ele na França.

Ignatenko completará 25 anos no próximo domingo, data em que irá realizar um “sonho de garoto”, jogando no Parque dos Príncipes contra o Paris Saint-Germain.

O post Meia ucraniano do Bordeaux diz que pensou em se juntar à luta armada contra Rússia apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.