A notícia de que Roman Abramovich colocou o Chelsea à venda pegou os ingleses de surpresa. Com isso, nesta sexta-feira, o treinador da equipe, Thomas Tuchel, foi questionado sobre sua permanência no cargo, em entrevista coletiva.

O comandante alemão garantiu que está satisfeito no clube e que quer continuar, mas confessou que o momento é de incertezas.

“Adoro trabalhar na Premier League, na Inglaterra, tenho precisamente o oposto de um problema em ficar no Chelsea. O clube está na medida perfeita para mim, espero continuar. Há incertezas, mas não é sempre assim para um treinador? Estou preparado para lidar com isso”, disse.

Tuchel também admitiu que ele e os jogadores tiveram uma reunião com a diretoria e que pouco se pode fazer no momento.

“Eles sabem o que se passa, tivemos uma reunião com Petr Cech, que deu um breve resumo e explicou a situação. Não faz sentido ter grandes preocupações, porque não temos muita influência, se é que temos alguma”, afirmou.

Na sequência, o técnico fez questão de defender Abramovich e disse que o próximo dono terá sorte em comprar o clube.

“Ele é um dono muito apaixonado, que se preocupa com a equipe, com as exibições, isso faz com que ele seja muito especial. Se o próximo dono terá tanto sucesso? Temos que esperar 20 anos para descobrir. Quem comprar o Chelsea terá muita sorte em tê-lo”, completou.

Roman Abramovich adquiriu o Chelsea em 2003 e o transformou em uma das grandes potências do futebol europeu. Neste período, o clube conquistou 21 taças, incluindo: cinco taças do Campeonato Inglês, duas Liga dos Campeões e um Mundial de Clubes.

Porém, com a guerra entre Rússia e Ucrânia, e sua proximidade com o presidente russo Vladimir Putin, Abramovich se viu pressionado a se afastar do Chelsea.

O post Tuchel quer ficar no Chelsea: “O clube está na medida perfeita para mim” apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.