Nacional de Benguela um Clube Centenário

Criado por CNB
2 meses atrás

Discurso do centenário do clube: Presidente: Evanir Coelho

Hoje é o dia do Centenário do Clube Nacional de Benguela

 

 

Comemorar as datas importantes, lembrar efemérides, é um exercício importante e necessário, porque nos ajuda a reavaliar o que fazemos e a posicionar no que fomos somos e queremos ser.

Comemorar os 100 anos do Clube Nacional de Benguela é por isso uma honra e uma responsabilidade: uma honra por sermos os herdeiros de 100 anos de dedicação e trabalho de tanta gente . e uma responsabilidade porque compete a nós saber estar à altura da a partir de hoje tradição secular que incorpora o clube Nacional de Benguela e que nos incorpora a nós que somos parte deste Clube

 

A 24 de Junho de 1920 foi fundada um clube ( história)…… Sport clube de Portugal que depois de várias denominações é hoje o Nacional de Benguela

 

 

 

O que comemoramos quando comemoramos o Centenário do Nacional de Benguela?

Comemora-se, tenho que o dizer, o empenho incansável de milhares de dirigentes, jogadores, administrativos, sócios e amigos, que congregados em Gerações formam a família Nacional e que, juntos, fazem acontecer um Clube que tem 100 anos.

 

 

 

Comemorar o Centenário do nosso Clube não é um exercício meramente histórico; nem é sobretudo um olhar para o passado. Festejar hoje aqui este Centenário é um hino ao futuro deste Clube.

 

Que futuro?

O nosso futuro será a colheita do que semearmos hoje. O clube Nacional de Benguela foi sempre viveiro nas mais variadas modalidades. Prova disso são atletas como Pedro Garcia, Fabrice Akwa, Filomena Trindade, Chano Rasgado, Agostinho Tramagal, formados no nosso Clube, serem hoje dos maiores no país.

Temos noção que agora tudo mudou, mas é o objetivo da Nova direção, e quero aqui pedir solenemente o apoio de todos pois sozinhos estaremos condenados ao fracasso. Resgatarmos a mística do nosso amado Clube.

Tem se dito se quiseres ter um país bom invista nas crianças, então é este o grande objetivo desta direção. Apostar na formação. Uma formação não só do jogador, mas uma formação do homem para sociedade, com valores morais e cívicos para que consiga se impor neste mundo cada vez mais competitivo .

 

 

100 anos para quê? Numa palavra: excelência. Talvez deva ser marcado hoje o objetivo de ser o epicentro da formação no país num médio prazo. A única meta tem que ser por isso a excelência: já Aristóteles nos advertia que a Excelência não é um acto, não é algo que se faça num momento; é um hábito. E O clube Nacional de Benguela tem que aspirar à excelência como hábito. E modéstia parte a equipa que temos nos da esta possibilidade

 

 

 

Hoje comemoramos o primeiro Centenário do nosso clube e gostava de sublinhar Primeiro Centenário… 100 anos com os seus problemas — problemas que hoje também temos, mas que não é hoje a data para nos debruçarmos sobre eles; mas 100 anos repletos de conquistas e sucessos, desde as gerações da madrinha bebê Matos, e tio Lara.. de Luvambos, Bubu etc. até a nossa geração

 

Em nome de toda família Nacionalista os de hoje e os de sempre, aceitem , juntamente com as nossas congratulações, o nosso também secular agradecimento.

O nosso Muito Obrigado!